Publixer Magazine| Home
Teoria da Conspiração

Teoria da Conspiração

0 Comentários 🕔25.ago 2020

Para os delírios nacionalistas dos seguidores de Hugo Chaves, a sugestiva imagem do fotógrafo Lula Marques, da Folha, não passa de terrorismo midiático.

 

Entrevista publicada na Revista Photo Magazine, edição 20, de abril/maio de 2008.

Com 26 anos de profissão, 21 anos na FOLHA, sendo 15 anos deles como coordenador de fotografia da sucursal de Brasília, Lula Marques virou personagem da desgastada teoria da conspiração, dessa vez levada aos extremos pelos seguidores de Hugo Chaves, transformado em personagem de Walt Disney, quando da passagem do líder venezuelano pela capital de Pernambuco no final do mês de março.

A imagem, adquirida pela Reuters, fez o maior estrago ao ser notícia mundial com destaques especiais no El Mundo e Yahoo. Os seguidores de Chaves, especialmente o site Apoorrea, exacerbaram em seus delírios conspiratórios e Lula Marques acabou como agente de George Bush. Na entrevista concedida para a reportagem da Photo Magazine por e-mail, Lula Marques diverte-se com a situação. Confira:

Quer dizer que agora você é um agente de George Bush…

Soube dessa acusação quando recebi uma ligação do repórter do Jornal El Mundo da Espanha, querendo repercutir a insatisfação dos venezuelanos com a foto do Chaves com as orelhas do Mickey.  Só me restou dar gargalhadas. Todas as vezes que tive a oportunidade de fotografar o presidente Chaves, sempre o vi como uma autoridade caricata. Ele faz tudo para ficar bem na foto. Exemplo: em uma foto com vários presidentes em alguma reunião de cúpula, ele sempre faz uma gracinha, ou agacha na frente dos presidentes parecendo um jogador de futebol para ser o único diferente na foto. Merecia a foto do Mickey.

Pelo jeito o site Aporrea levou a fundo a teoria da conspiração …

Só vindo mesmo de um site que apóia um caudilho como o Hugo Chaves.  Antes de acusarem teriam que saber quem fez a foto. Eu sou brasileiro!

Algum cuidado a ser tomado com tal reação dos nacionalistas venezuelanos?

Acho que os venezuelanos estão vendo a farsa que é o seu presidente. Chaves já começou perder popularidade e perder aliados. Estou louco para viajar à Venezuela para ver se vou ser barrado na alfândega e ser extraditado. (risos)

No momento do flagrante do presidente venezuelano você teve a intenção em transformá-lo em personagem de Walt Disney?

Olha, a maior satisfação de um repórter fotográfico, que tem compromisso com os leitores do jornal, é fazer uma imagem e de preferência polêmica sem usar do artifício da armação. É muito bom mexer com a vaidade do fotografado. Quem faz foto bonitinha de autoridade é fotógrafo oficial. Nesses vários anos de profissão, já recebi reclamações de assessores de imprensa, mas nunca com tanta repercussão como essa. Chegar atrasado ao Palácio das Princesas para a entrevista, em Recife, foi a minha sorte. A área reservada para fotógrafos e cinegrafistas para a coletiva dos presidentes, Hugo Chaves e Lula, estava toda ocupada. Coloquei uma cadeira atrás dos cinegrafistas, já que todos os fotógrafos, principalmente os das agências internacionais, estavam com os melhores lugares, à frente dos cinegrafistas, em um ângulo que jamais veriam aqueles “lindos” tubos de entrada de ar. Passei 1h40 em cima de uma cadeira. Todos já estavam me gozando por não querer descer. Só eu tinha aquele ângulo e, quando acabou a entrevista, mostrei as fotos aos coleguinhas. Aí  foi a minha vez de sacanear. Fiz um cartão de 1G de memória só com fotos do Chaves com orelhas do Mickey. Lembrei de todos os absurdos que ele tinha falado nos últimos meses, até declarar “guerra” contra os colombianos por causa das Farc. Na hora, esqueci do meu presidente e fiz várias fotos do “Mickey Chaves”.

O fato é que sua imagem repercutiu na imprensa mundial. Você imaginava tal repercussão?

Na verdade, achei que a Folha não publicaria a foto e, a minha esperança, era que alguma agência internacional visse a foto na agência FOLHA e comprasse. Aí sim, teria repercussão. A Reuters é uma vitrine no mundo e, quando cai uma boa foto lá, a repercussão é imediata. Acho que quem mais gostou dessa foto foram os espanhóis, pela falta de respeito do Chaves com o Rei Juan Carlos. Vocês lembram que ele mandou o Chaves calar a boca?

Na sua carreira como fotojornalista algo semelhante já aconteceu?

Repercussão mundial não.

Deu para faturar uma boa grana com a imagem?

Não, só os meus quinze minutos de fama.

Artigos semelhantes

Fotojornalismo, o espelho de um país

Fotojornalismo, o espelho de um país 0

  O fotógrafo Flávio Damm foi colaborador da Photo Magazine praticamente por toda sua existência de

Os questionamentos de Alex Web

Os questionamentos de Alex Web 0

    Matéria publicada na Revista Photo Magazine, edição 16, de 2007. Com sete livros na bagagem e

Chico, o escritor, é uma motivação

Chico, o escritor, é uma motivação 0

  Tenho Budapeste há um bom tempo na biblioteca. Finalmente li. Poderia escrever aqui algo como

A fotografia de João Laet

A fotografia de João Laet 0

  Entrevista concedida a André Teixeira e o mestre Flávio Damm publicada na edição 17 da

Alçando Voo

Alçando Voo 0

  Matéria publicada na edição 20 da revista Photo Magazine, abril/maio de 2008. No início do mês

Sobre o autor

Bola Teixeira

Bola Teixeira

Jornalista, amante de blues e do bom e velho rock and roll, sediado em Balneário Camboriú - SC, mas com os olhos e ouvidos abertos para os acontecimentos do mundo.

Ver mais artigos 🌎Visitar o site Envie um e-mail

Sem comentários

Nenhum comentário.

Ninguém deixou um comentário neste artigo.

Deixe um comentário


Warning: Illegal string offset 'rules' in /home/storage/d/8a/f8/garfada/public_html/publixer/wp-content/themes/piccione-theme/functions/filters.php on line 157

Warning: Illegal string offset 'rules' in /home/storage/d/8a/f8/garfada/public_html/publixer/wp-content/themes/piccione-theme/functions/filters.php on line 158
<

1 × três =